Solidariedade dos capuchinhos na periferia de Recife em meio à pandemia

Em nossa fraternidade, Convento São Félix de Cantalício, situado no bairro do Pina,
zona sul da capital pernambucana Recife, sempre tivemos uma atenção especial para com os pobres,
que são os protagonistas do Reino de Deus. Como está escrito em nossas Constituições:
“Fique claro, entretanto, que a opção preferencial pelos pobres nos interpela como
fraternidade e exige ações comunitárias concretas, fruto de decisões conjuntas” (n. 63. § 03).
Com o início dessa quarentena, as doações feitas pelo povo de Deus aos nossos “assistidos”
diminuíram significativamente. Outrora tínhamos uma regularidade na distribuição de cestas
básicas ora não mais, pois, como sabido, a pandemia atribulou a economia do mundo inteiro,
e algumas pessoas, tendo seus legítimos motivos, pararam de doar. Em todos os tempos,
contudo, Deus suscita pessoas de boa vontade à participação em sua obra misericordiosa e
providencial, foi o caso do Instituto JCPM de Assistência Social, que, em meio a essa
dificuldade vivida mundialmente, buscou aliviar o sofrimento dos mais carentes.
Desse modo, contando com a colaboração máxima desse nosso novo parceiro, e
também de muitos fiéis que nos ajudaram nessa luta contra a vulnerabilidade social, desde o
mês de abril até o presente mês distribuímos cerca de 3. 200 cestas básicas aos nossos
“assistidos”. Todavia, estamos conscientes de que nosso trabalho é demasiado pequeno em
relação à grande necessidade que se nos apresenta, não obstante, como diz João Cabral de
Melo Neto, “um galo sozinho não tece uma manhã: ele precisará sempre de outros galos”. E,
assim, cremos piamente que com a graça de Deus e a participação daqueles que se
voluntariam, iremos atravessar essa grande noite escura que estamos enfrentando, sem
esquecer, sobretudo, dos mais necessitados.
Fr. Alexandre Barbosa
Fr. Diego Bezerra da Silva (animador de JPIC da Província dos capuchinhos do Nordeste)

Deixe uma resposta