Freis em Góias plantam e partilham sementes crioulas

Diante da realidade do agronegócio no Estado de Goiás, com o desmatamento do cerrado para a produção de monocultura, o uso de produtos químicos na lavoura, contaminando o solo e os mananciais, nós, frades capuchinhos, tivemos a iniciativa de cultivar sementes nativas de feijão e milho com o objetivo de resgatar o cultivo sem agrotóxicos e as sementes crioulas, que praticamente desapareceram com a chegada das sementes transgênicas. Mostrar às pessoas que é possível plantar e colher sem o uso de produtos químicos. Estamos cultivando mais de 10 tipos de feijões e três tipos de milho. Com as sementes já colhidas estamos formando um banco de sementes e repassando aos agricultores. Incentivando a agricultura familiar, contribuindo com uma alimentacão saudável, respeitando a nossa irmã e mãe Terra e a natureza como um todo.

Frei Edmilson de Jesus, animador de JPIC do Brasil Central

(Fraternidade São Leopoldo Mandic, Hidrolândia-GO).

Deixe uma resposta