Com a pandemia, o animador de JPIC da Ordem nos escreve

28 de março de 2020
A todos os animadores JPIC dos Capuchinhos
Queridos irmãos,
Paz e tudo de bom.
Espero que esta carta o encontre bem e com boa saúde.
Ontem, a Itália registrou o maior número de mortes devido ao COVID19. 919 pessoas morreram.
Também foi ontem quando o Papa Francisco celebrou o extraordinário “Orbi et Urbi”. Podemos ver claramente que, ao celebrar a liturgia, não havia uma grande multidão na Praça de São Pedro. As pessoas estão em quarentena e são
observadas em suas casas.
Atualmente, estou aqui em Assis e não posso retornar à Cúria Geral em Roma. Fiquei preso aqui quando toda a Itália ficou em quarentena. Alguns de nossos irmãos que trabalham na Cúria também ficaram presos na Zâmbia, na Índia, nos Estados Unidos e em outras partes do mundo. Eles também não podem retornar a Roma.
Eu sei que muitos de vocês estão em uma situação semelhante. Alguns de vocês estão trancados em seus conventos ou em quarentena.
Mas permanecer nos conventos pode ser a melhor ajuda que podemos dar às pessoas a quem servimos. Agora sabemos que PERMANECER EM CASA SALVA VIDAS. Isso nos impede de contrair o vírus e nos impede de transferir o vírus para os irmãos de nossas Fraternidades e para as pessoas a quem servimos.
Enquanto estamos em quarentena, também não podemos fechar os olhos para as necessidades das pessoas que
atualmente sofrem com o desemprego em massa. Muitos deles dependem de seus salários diários para sobreviver. Muitas pessoas também são desabrigadas, sem comida e são muito vulneráveis nas ruas. Muitas pessoas nas periferias, como nossos irmãos e irmãs indígenas, estão atualmente com fome porque não podem vender seus produtos ou comprar comida nas cidades devido às rigorosas quarentenas locais. A crise atual colocou muitos desafios diante de nós, enquanto trabalhamos no JPIC.
Para aqueles de nós que estão atualmente em quarentena e incapazes de deixar nossos conventos, convido você a seguir o conselho de nosso Ministro Geral em sua recente carta. Oremos mais com um espírito fraterno. O CPO 8 nos lembra que A ORAÇÃO É O NOSSO PRIMEIRO TRABALHO.
Sabemos que muitos pacientes com COVID19 morrem sozinhos e muitas pessoas em quarentena experimentam solidão e frustração severas. Nossas orações nos permitem solicitar sua recuperação e também acompanhá-las em espírito. Nossas orações também podem fortalecer aqueles que trabalham nas frentes de batalha contra o COVID19. Podemos encontrar inspiração no Papa Francisco, que apesar de estar em quarentena no Vaticano, ainda se estende em oração a todo o mundo.
Ainda podemos fazer a diferença, mesmo em quarentena. Podemos usar recursos on-line para arrecadar fundos e
alimentos para os pobres. Também podemos nos conectar on-line e criar grupos de oração para doentes, profissionais de saúde e outras pessoas que prestam serviços públicos. Também podemos criar grupos de suporte on-line para pacientes com COVID19 em quarentena, suas famílias e idosos. Podemos encontrar meios criativos e maneiras de continuar ajudando aqueles que são afetados pela pandemia global, mesmo enquanto estamos em quarentena.
Devido à grande necessidade dos pobres e dos doentes, muitos de nossos irmãos continuam trabalhando na linha de
frente. Alguns irmãos continuam trabalhando em cozinhas de sopa e centros para os pobres nas cidades. O irmão
Giampietro, que morreu recentemente de COVID19, estava trabalhando em uma cozinha capuchinha em Trento, Itália, até ficar doente. Há também irmãos que trabalham com povos indígenas nas fronteiras. Alguns irmãos podem estar diretamente envolvidos nos cuidados de saúde ou nos serviços sociais e governamentais. Alguns irmãos continuam a prestar assistência espiritual às pessoas no meio da pandemia.
Há algum tempo, eu estava me comunicando com um irmão capuchinho que está operando uma cozinha de sopa na
Alemanha. Ainda está aberto e eles ainda estão dando comida aos pobres, mas reduziram o número de pessoas que
comem dentro do centro para 12 pessoas a cada 15 minutos, em vez dos 40 anteriores ou a cada 20 minutos, antes do
início do surto. COVID19. Isso fornece espaço para que os pobres observem o distanciamento social.
Vamos continuar a orar por nossos irmãos que trabalham na linha de frente.
Aos nossos irmãos atualmente na linha de frente, oramos constantemente por sua segurança. Continue a tomar
precauções para não ser infectado. Isto é principalmente para sua própria segurança. Além disso, se você ficar doente, ninguém poderá continuar com os serviços que você oferece atualmente. Além disso, se você for infectado, também colocará em risco os irmãos de sua fraternidade e as pessoas a quem serve. Agradecemos por seu sacrifício contínuo. Sabemos que sua vida está sempre em risco toda vez que você sai para servir. Que Deus sempre te proteja!
No final desta carta, desejo a você todas as bênçãos de nosso Senhor e a proteção de nossa Mãe Maria.
Vamos continuar orando um pelo outro, para que possamos permanecer dóceis ao Espírito Santo e permitir que Ele nos guie enquanto continuamos a servir com amor.
Deus te abençoe sempre!
Fraternalmente,
Frei Joel de Jesus, OFMCap.
Diretor de JPIC, da OFMCap.
Assis, 28 de março de 2020

Carta aos animadores de JPIC

Deixe uma resposta